Saber dizer não

 

NAO

Muitas pessoas ainda se sentem desconfortáveis ao dizer não. Entenda por que é importante

Trabalhar com treinamento e desenvolvimento de pessoas nos permite perceber o incômodo dos profissionais quando o assunto é treinar a utilização da palavra mágica NÃO no contexto corporativo.

O receio em dizer não ultrapassa a linha das relações hierárquicas dentro das organizações. Não importa se é o seu par, seu colaborador ou até o seu gestor, estar diante de uma situação em que temos que negar o pedido do interlocutor ativa imediatamente nosso diálogo interno (aquela conversinha que temos o tempo todo com nós mesmos) para questões como:

E agora? O que será que vão pensar se eu negar este pedido?

Ou:

Já sei, para não “fechar a porta” imediatamente a este pedido, vou dizer que preciso pensar e depois, em outro momento, digo não.

Verdade seja dita, o talvez nos faz sempre perder tempo, pois termina frequentemente com um não. Nesses casos, um não seria muitas vezes melhor para todas as partes, principalmente porque faz ganhar tempo, resolver situações e evitar a ansiedade.

Para livrar-se deste incômodo, o primeiro passo é certificar-se de que a resposta é mesmo negativa. Neste momento não há “jeitinho”: não é não. O que propomos que você faça é preparar-se, pensando nas explicações (não nas justificativas) da sua decisão. Afinal, nem as crianças aceitam não porque não, que dirá seus parceiros de negócio.

Feito o primeiro passo, acolha de forma positiva seu interlocutor e vá direto ao assunto, dizendo que “não será possível” ou “não será viável”.  Encontre o seu estilo, mas verbalize a palavra! Após dizer não, faça silêncio! Lembre-se que silêncio é diferente de escuta receptiva (quando você não fala e fica balançando a cabeça).

O exercício do silêncio propicia que você conheça a reação do interlocutor e também administre sua ansiedade diante da situação. Passados estes intermináveis segundos de silêncio, ofereça a sua explicação para a situação e trabalhe com a “remotivação”. Remotivar é ter atitude positiva e demonstrar que a decisão de negar o pedido não significa falta de consideração com a situação ou com a pessoa.

Por exemplo: vou negar ao meu colaborador a possibilidade de antecipar suas férias. Agora, o que está ao meu alcance fazer para que ele consiga dispor do tempo de descanso que tanto quer? Quem sabe liberá-lo em um feriado prolongado?

Exercitar a remotivação é ativar nossa capacidade empática, elemento fundamental para a qualidade das nossas relações interpessoais e gestão de pessoas. Distribua seus nãos de forma consciente e descubra que dizer não, muitas vezes, é dizer sim em outra direção.

Comentário

    1. Fabiana,
      Ficamos felizes com o elogio. Aprender a dizer “não” é muito importante para as relações.
      As dicas desse post ajudam bastante!
      Abs

  1. Quem pratica a palavra “não” da forma como foi sugerido com certeza vai colher boas relações. Já coloquei isso em prática na própria relação familiar e colhi relações duradouras.

Deixe um comentário

5 × um =

XHTML: Você pode usar: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Siga-nos nas redes