6 formas de combater a procrastinação

 

6 formas de combater a procrastinação

É preciso resistir à preguiça e às tentações para que isso não se torne parte de sua personalidade e não atrapalhe o seu sucesso profissional

A semana acaba de começar e as coisas para fazer parecem se multiplicar a cada minuto. Mas, tudo bem, temos tempo ainda. Então, não tem problema assistir Netflix ou demorar um pouco mais durante a pausa para o cafezinho, não é mesmo? Esse pensamento acaba se integrando à sua personalidade e prejudica produtividade, qualidade, resultado e, é claro, o cumprimento de prazos. E nós sabemos que essa vontade de deixar para depois transcende a racionalidade dos procrastinadores. Pensando nisso, destacamos 6 formas de combater a procrastinação e acabar com essa constante em sua vida.

 

Faça uma lista de tarefas

A lista de tarefas é muito útil para a organização e planejamento. Ela reforça a necessidade de uma ação e nos faz pensar duas vezes antes de procrastinar, além de ser um pequeno passo para executar aquilo que precisa ser feito. Elencar os trabalhos e colocar prazos também ajudam a manter o foco e ter a consciência acima da preguiça.

 

Estabeleça prioridades

Com uma lista de atividades em mãos, é hora de classificar a importância e a urgência de cada coisa, estabelecer prioridades e agir conforme a necessidade delas. Nada de cair na cilada de realizar o que é mais fácil primeiro ou trabalhar somente em função do que é urgente, pois isso se torna uma desculpa para postergar projetos importantes, porém mais difíceis. Então, concentre-se naquilo que realmente importa e faça hoje, agora!

 

Divida a sua tarefa

Sabemos que apertar o botão “start” é a parte mais difícil, ainda mais quando vemos aquela atividade mais complexa. O jeito nessas horas é organizar esse montante e dividi-lo em partes. Afinal, escrever um livro inteiro assusta e dá aquela moleza só de pensar, no entanto, se fizermos um capítulo por semana, o trabalho parece mais agradável e possível.

 

Veja o tempo sob um outro ângulo

Geralmente, procrastinadores atuam sob a pressão da urgência, deixando de lado as metas de médio e longo prazo. Entretanto, de acordo com um estudo publicado na Psychological Science, se alterarmos o modo como encaramos o tempo, podemos ter a sensação de que o futuro está mais próximo do presente atual, criando uma impressão de urgência. Por exemplo, ao invés de dois anos, que tal pensarmos em 24 meses? É como se cada mês a menos nos deixasse mais perto de nosso objetivo – quando pensamos em anos, não sentimos essa proximidade.

 

Elimine as distrações

Fique longe da TV, silencie chats no celular, feche a porta, avise os colegas para não te chamarem nas próximas horas. Faça de tudo para tirar da sua vista todas as distrações ou aquilo que esteja fazendo você deixar para depois ou atrapalhando a sua concentração. Nessas horas, o autoconhecimento e a sinceridade são importantíssimos!

 

Recompense a si mesmo!

Uma forma de motivar e incentivar a si mesmo é criar um sistema de recompensa. Premie-se a cada atividade realizada. Permita-se sair para jantar quando o deadline for cumprido no tempo planejado, por exemplo. A mesma regra deve valer também quando sair da linha, ou seja, aplique uma punição caso algo seja procrastinado. Seja justo e honesto consigo e mãos à obra!

5 dicas para ser eficiente no home office

Imagem2

Sua empresa implementa o home office. Maravilha! Alguns podem pensar: “não vou precisar acordar cedo”, “vou ficar de pijama o dia todo”, “vou poder assistir as minhas séries”. Mas, na prática, não é bem desse jeito. Embora trabalhar remotamente proporcione qualidade de vida, ainda assim, é trabalho e precisa ser levado a sério! Então, confira as 5 dicas para ser eficiente no home office.

Dica 1: monte o seu escritório

Em casa, é importante reservar um espaço para montar o seu escritório. Dê preferência a um ambiente bem iluminado (com luz natural e elétrica), silencioso e com toda a ergonomia para te proteger de lesões e aumentar a sua eficiência e produtividade. Fique atento às alturas da cadeira, do apoio dos braços, bem como a dos olhos em relação à tela do computador. Vale também investir em objetos decorativos, plantas e móveis para que o local fique mais aconchegante.

Dica 2: peça compreensão das pessoas

Se você mora com outras pessoas, é fundamental que elas entendam que, embora esteja em casa, você está ocupado e trabalhando e respeitem isso. Procure deixar a porta fechada, mantenha as crianças longe e evite brincar com seus animais de estimação. Todos devem fazer a sua parte, inclusive você mesmo.

Dica 3: crie um horário para o seu expediente

É essencial estabelecer um horário para o seu expediente começar e terminar. A rotina favorece a disciplina do home office, evita a procrastinação e as horas excessivas de trabalho. Essa estratégia ainda impede que você disperse a atenção planejando o jantar ou recolhendo as roupas do varal.

Dica 4: vista-se!

Ficar à vontade de pijama o dia todo parece ótimo, mas prejudica o seu rendimento. O efeito psicológico nessas horas é capaz de influenciar (e muito!). Dessa forma, o ideal é se trocar, mas não é necessário colocar terno e gravata, basta vestir uma roupa confortável para entrar no clima do trabalho e começar bem o dia!

Dica 5: organize-se!

Trabalhar em casa não muda as suas responsabilidades, então, organize-se! Utilize uma agenda, planeje as suas atividades e crie pequenas metas a serem atingidas semanalmente ou diariamente. Isso o ajudará a lidar com o tempo de forma mais positiva, entregar tarefas no prazo e fugir da procrastinação. Outra vantagem é que com um bom planejamento sobram mais horas livres para você usar como quiser!

Como tirar vantagem do tempo

Como tirar vantagem do tempo

 

Confira 5 dicas para otimizar o seu dia para aprender e alavancar a vida profissional

 

Nas 24 horas do dia, precisamos trabalhar, cuidar de nós mesmos, ficar com a família, descansar, correr atrás dos objetivos, ter uma vida social e tantas outras coisas. Nessa correria, parece impossível desenvolver aquele algo a mais que o mercado exige. Parece, mas não é! Basta saber como tirar vantagem do tempo, antes perdido, para beneficiar a sua vida, ganhando, assim, alguns minutinhos (até horas) mais produtivos.

 

Leia!

Quem vai para o trabalho de transporte público ou fretado ou está na espera entre uma reunião e outra, pode aproveitar essas brechas para ler um livro, estudar ou se atualizar com as notícias gerais e da sua área. Além de adquirir conhecimento, a leitura ajuda a desenvolver a escrita, reduzir os erros gramaticais e enriquecer o vocabulário.

Ouça!

Ouça audiobooks ou podcasts enquanto estiver realizando alguma atividade em que você consiga dividir a sua atenção, como enquanto dirige, prepara a comida ou corre na esteira. Mas, é importante ressaltar que o áudio não deve atrapalhar a sua tarefa, nem o contrário!

Assista!

Na internet há diversos vídeos, palestras e tutoriais das mais diversas áreas que podem ser assistidos gratuitamente. Bastam apenas 10 minutos por dia (ou menos!). Aliás, existe uma grande diversidade de filmes e documentários que podem agregar conteúdo relevante à sua vida e, ainda, transformar isso em uma sessão pipoca com a família ou amigos.

Cursos online

Hoje em dia, há milhares de opções de cursos online ou de ensino à distância – perfeitos para quem só pensa em voltar para casa depois do expediente ou precisa de horários alternativos para acompanhar as aulas. Aí, ao invés de ligar a TV, que tal abrir o notebook? Vale até se aconchegar no sofá ou na cama, só não pode dormir! 😉

Tecnologia e aplicativos

Invista na tecnologia para usar o seu tempo de maneira mais produtiva. Diversos aplicativos mensuram a sua produtividade a partir dos dados imputados – o que pode ser ótimo para se organizar. E nas horas vagas, você também pode utilizar apps para aprender ou aprimorar um idioma. Tem até mesmo games que podem ser ótimos para estimular o aprendizado de adultos de forma divertida (não é só para as crianças!).

E então, já achou alguns minutinhos do dia para usar em seu favor?

Quer mais tempo na vida profissional e pessoal?

Post2_

Saiba como tornar a rotina ideal uma realidade e ganhar tempo em seu dia a dia

 Existem ocasiões em que o nosso maior desejo é que o dia tenha mais de 24 horas, simplesmente porque queremos realizar todas as tarefas, profissionais e pessoais, sem ter de sacrificar nenhum compromisso, nem o nosso querido sono. Infelizmente (ou felizmente), não é possível estender o expediente do relógio, no entanto, é viável, sim, ganhar tempo extra todos os dias da semana e se tornar ainda mais produtivo.

 Os cinco primeiros passos desta empreitada, você conferiu aqui. (Se ainda não leu, recomendamos a leitura, para entender melhor as dicas deste post.) Ou seja, se você sabe aonde quer ir e como chegar lá, já tem um grande aliado no gerenciamento de sua rotina. Mas, se o objetivo é fazer realmente o dia render mais, é necessário ir mais fundo no assunto.

 A verdade é que não paramos para organizar a nossa vida, pelo contrário, simplesmente engatamos a primeira marcha e seguimos viagem. Consequentemente, a tendência é reclamar sem, de fato, termos consciência da nossa rotina. E não são apenas as tarefas profissionais e compromissos particulares que a influenciam; nesta lista, devem ser incluídos também hábitos e atitudes que, quase sem querer, acabam por sabotar a nós mesmos. Sabendo disso, que tal parar alguns minutinhos para uma reflexão?

 Comece estabelecendo uma divisão de seus horários que você considere ideal. Leve em consideração cada detalhe: tarefas diárias do trabalho, novos projetos, pendências e afins. Não se esqueça que a vida não é apenas a empresa, logo, seus momentos pessoais – hobbies, família, amigos, prática de esportes… – devem fazer parte. Vale fazer um cronograma, classificar por minutos/ horas ou até mesmo, usar porcentagem. Por exemplo: “Gostaria de dedicar 20% do meu tempo para estudar sobre determinado assunto. 15% para novos clientes…”

 Feito isso, dedique-se por duas ou três semanas na avaliação de como funciona a repartição de seu tempo efetivamente. Nesta fase, anote todos os dias o tempo gasto para cada tarefa – seja honesto e inclua também eventuais pausas ou contratempos e o tempo real de conclusão. Por exemplo, “Às 13h comecei e às 15h30 terminei a planilha X. Mas, parei 4 vezes para fazer outras coisas.”. Com todas essas informações, será mais fácil identificar possíveis causas da falta de espaço na agenda e então, solucionar. Sobretudo, é investigar se você está destinando esforços ao que realmente importa.

 Para finalizar, confronte a divisão que imaginou com a realidade. Muito provavelmente, você descobrirá que aqueles 20% são na realidade, 5%. Pode parecer frustrante à primeira vista, mas, não desanime! É preciso analisar corretamente todos esses dados, pois eles podem trazer mais respostas do que você imagina. Você poderá entender as razões do uso real com o ideal e, é claro, detectar onde estão as perdas de tempo e identificar as causas disso.

 Pronto! Conhecendo cada detalhe de sua rotina, basta apenas agir para consertar um mau planejamento, rever um objetivo não muito claro, organizar melhor o que precisa ser feito diariamente. No entanto, o mais importante é verificar se o tempo dedicado a cada ocupação corresponde à importância relativa a ela, e se outras coisas ou pessoas não merecem alguns minutinhos a mais. Você verá como a tudo fica mais leve – e produtivo!

 

Objetivos ou Intenções?

Alvo

Objetivos são intenções bem formuladas. Saiba como viabilizar o alcance das suas metas

Tem um dito popular que diz que “de boas intenções…”, bem, você sabe, há um lugar que está cheio. Então, para separar o joio do trigo, propomos olhar os objetivos com mais atenção e dedicação.

Durante os nossos treinamentos, ao perguntarmos para os participantes qual é o seu objetivo número um para o ano, não é raro obtermos como resposta: “terminar o curso de inglês”, “começar a pós-graduação”, “comprar o imóvel próprio”… E por aí vai.

Nada de errado com estes objetivos, se de fato fossem objetivos. Quando não atribuímos qualidades aos nossos objetivos, eles acabam por se tornar meras intenções. Portanto, corre-se o sério risco de, durante o réveillon (quando estiver pulando aquelas sete ondinhas) você se lembrar de que continua querendo alcançar a mesma promessa do ano anterior.

Nossa sugestão é formular os objetivos considerando três qualidades:

1) Concreto: Um bom objetivo precisa ser concreto, que significa que pode ser mensurado e controlado durante o período estipulado para a sua realização.

2) Motivador: Objetivo bom é aquele que tem ambição e senso de realidade na medida!

3) Assumido: Objetivo assumido é diferente de objetivo imposto. Para assumir um objetivo como seu dentro da organização, é necessário entender o propósito e lutar pelos ajustes, caso necessário. Não há nada mais mortal para o alcance de um objetivo corporativo do que ele não ser assumido pelos gestores ou equipes.

A qualidade da gestão do tempo fecha o ciclo perfeito da elaboração de bons objetivos. A cada minuto entram mais e mais tarefas em sua agenda e o tempo contado no relógio continua o mesmo.

Gerir o tempo com eficiência permitirá que você ordene melhor seus compromissos. Ter plena consciência de qual é o seu Estado Desejado (onde quer chegar) é o primeiro passo para que saia de seu Estado Atual e alcance suas metas.

Siga-nos nas redes