YONDY: a experiência online da Dynargie

SEJA DINÂMICO. SEJA UM YONDY. VÁ ALÉM.

Quando o mundo se deparou com a demanda inevitável do último ano, o “trabalho remoto”, nossa prioridade era muito clara: garantir que nossa oferta única – a experiência Dynargie – permanecesse inalterada quando entregue no formato online.

O desafio foi muito grande, pois nossa metodologia é conhecida por ser provocativa, experiencial e dinâmica. Todos esses ingredientes que, de alguma forma, correm o risco de perder seu poder quando o consultor e participantes ficam “atrás” de uma tela.

Nossa equipe internacional de Inovação & Desenvolvimento começou a trabalhar imediatamente no (re)design da experiência de treinamento. Utilizando soluções técnicas inovadoras e estratégias de transformação, conseguimos adaptar nossa metodologia para garantir o mesmo nível de impacto – antes, durante e depois da sessão de treinamento.

O fato de sermos uma rede internacional de 13 Países, contribuiu de forma decisiva para colocar em ação várias forças multiculturais para construir a experiência de desenvolvimento remoto da Dynargie: YONDY!

O que é YONDY?

O que é YONDY?É uma experiência (não só um momento de reflexão)

Ele constrói uma relação bidirecional (consultor e participantes têm que ser engajados)

É impactante (dinamismo e provocação permanecem inalterados)

YONDY by Dynargie é uma abordagem estimulante que garante um treinamento remoto com frescor e motivação. Um momento acessível que espalha energia e engajamento, convertendo o aprendizado remoto em uma experiência interativa e dinâmica.

YONDY ousa ultrapassar os limites do conhecimento e ir além, encurtando a distância entre as pessoas online, humanizando as conexões mesmo no mundo virtual.

Características do YONDY YONDY se destaca pela integração da dimensão humana antes, durante e depois das sessões de treinamento.

No cenário de treinamento onde as soluções combinadas parecem ser a nova regra, acreditamos que o YONDY se destaca pela integração da dimensão humana antes, durante e depois das sessões de treinamento. E acreditamos que o futuro é emocionante!

Porque os negócios são feitos por pessoas.

Porque nos importamos com o lado humano dos negócios.

SEJA DINÂMICO. SEJA UM YONDY. VÁ ALÉM.

Lifelong learning: o upgrade constante na sua carreira

Lifelong learning é a busca contínua e automotivada por conhecimento, experiência e evolução.

O lifelong learning é um conceito que está ganhando força ao redor do globo. Na livre tradução, o termo quer dizer aprendizado ao longo da vida. Em outras palavras, é a busca contínua e automotivada por conhecimento, experiência e evolução. Por certo, para vivermos bem daqui para frente, essa evolução constante é mais que essencial. Afinal, aprender é a principal chave para lidarmos com as mudanças que vêm acontecendo na velocidade da luz.

O que é lifelong learning?

Lifelong learning é um conceito sobre educação ao longo da vida ou aprendizado contínuo. Portanto, o termo aborda um processo educacional que ultrapassa a formação das instituições de ensino. Além disso, ainda vai além de idade, experiência, cargo ou classe social.  Ou seja, estamos falando de uma busca sucessiva por conhecimento, vivências, aptidões e aprimoramento.

Nunca pare de aprender

Em resumo, lifelong learning traz a ideia de estarmos nos desenvolvendo o tempo todo. É ter e manter o hábito de estar sempre aprendendo, uma vez que ninguém sabe sobre tudo. Há sempre algo para conhecer, uma teoria para estudar, algo para aprimorar ou uma aptidão para descobrir. O lifelong learning é motivado pelo anseio por conhecimento. Isso vale tanto para a vida profissional, como pessoal.

Utilize todos os meios possíveis

E se a ideia é nunca parar de aprender, o lifelong learning considera todas as fontes de sabedoria. Então, carrega um sentido mais amplo em sua concepção, englobando a educação formal (escolas, universidades e faculdades), a educação não formal (museus, bibliotecas, planetários etc.) e a informal (conhecimento acumulado com as experiências pessoais). Tudo isso pautado pela aprendizagem que deve estar presente em toda sua trajetória de vida.

Qual é a importância do lifelong learning?

O lifelong learning enfatiza a necessidade de aprender – e continuar aprendendo. É uma filosofia que defende que se instruir ao longo da vida é necessário em todos os estágios da existência. Quando pequenos, aprendemos a andar, falar, correr, valores e princípios, por exemplo. Na escola, recebemos o ensino que irá nos formar como cidadãos. Mas precisamos lembrar que o estudo, o conhecimento e a evolução devem continuar mesmo após a graduação. Há tanto conteúdo para ser adquirido, que ficar na zona de conforto sem aproveitá-lo é um grande desperdício. Em síntese, o conceito é somar para evoluirmos como profissionais e como seres humanos. Por essa razão, a importância do lifelong learning é embarcada na sua própria proposta.

Transformações

Outra vantagem é que o aprendizado te deixa mais bem preparado para encarar os desafios ao longo da vida. Afinal, precisamos estar aptos para lidar com uma sociedade e com um mundo cada vez mais complexos.

Basta pensar que há 20 anos, o celular era usado apenas para ligar para as pessoas. Hoje, pesquisas indicam que as mensagens de texto superam consideravelmente as ligações. Esse exemplo simples já deixa bem claro essas transformações e como a evolução é fundamental nesse contexto. E é aí que o lifelong learning exerce seu papel de forma brilhante provocando o seu desenvolvimento e permitindo que você lide melhor com os desafios.

Lifelong learning: vida pessoal

Na vida pessoal, o lifelong learning move as pessoas para satisfazer suas necessidades e atingir seus objetivos. O aprendizado contínuo é ótimo para o desenvolvimento de hobbies ou descoberta de outros interesses. A aquisição de saberes é sempre bem-vinda para conquistar objetivos, abrir a mente, conhecer melhor a si mesmo e evoluir. O lifelong learning incentiva a busca por um universo de conhecimento a ser desvendado a cada dia. Tudo isso é impulsionado por uma automotivação e um mindset alinhado com essa filosofia.

Lifelong learning: carreira

Para a carreira, o lifelong learning tem uma enorme importância. Isso porque o aprendizado deve ultrapassar as barreiras do sistema educacional. O conteúdo adquirido na faculdade em alguns anos se tornam insuficientes. Não é à toa que as universidades estão sempre atualizando a sua grade curricular. No mundo corporativo, essa reciclagem também é imprescindível. Inclusive, o mercado de trabalho procura cada vez mais pessoas que tenham automotivação e proatividade. Profissionais que estejam antenados, tenham interesse em conhecer mais e queiram aprimorar ou adquirir competências.

Lifelong learning: empresas

Apesar de explicar que o lifelong learning é movido pela automotivação, as empresas também podem estimular e contribuir. Investir no aprendizado contínuo significa ter uma equipe de aprimoramento constante. Isso se transforma em inúmeros benefícios para a própria companhia. De fato, é o capital humano que movimenta a companhia e traz as inovações.

Lifelong learning como um mindset

Lifelong learning é um conceito, uma filosofia, um mindset. Desse modo, a ideia é ter em mente esse processo de aprender constantemente ao longo da vida. Por isso, uma pessoa com essa mentalidade reconhece a importância da aprendizagem. Ou seja, ela compreende a necessidade de estar sempre se desenvolvendo. O interesse em adquirir conhecimento é genuíno – e é isso que motiva a seguir e a crescer.

Lifelong learning: o mindset da educação contínua no contexto atual

De fato, em meio a tudo isso que estamos vivendo, o lifelong learning nunca fez tanto sentido como agora. A constante aprendizagem é a principal chave para promover o desenvolvimento das pessoas. E aqui, está em pauta educação técnica, comportamental, ideológica etc. A conquista de conhecimento irá permitir e ajudar as pessoas a lidarem com os desafios do mundo VUCA. Também se torna essencial para se adaptar às exigências do mercado e da sociedade.

O cenário pandêmico também reforça e ressalta ainda mais a importância do lifelong leaning. Afinal, todo o globo vive incontáveis dificuldades em todas as esferas durante o enfrentamento da doença. Ou seja, como se a mudança profunda e rápida que vivemos não fosse suficiente, a pandemia é adicionada a esse enredo. Em consequência dessa trama, protagoniza a exigência por habilidades, conhecimentos e competências para superar as adversidades e as transformações.  E mais do que possuir, é preciso também aprimorar e evoluir.

Lifelong learning: uma realidade

Em resumo, o lifelong learning é algo que muitas pessoas já viviam como estilo de vida. Ao longo da história, personalidades relevantes mostraram com seus feitos, descobertas e conquistas que o motor que impulsiona o desenvolvimento humano é essa sede insaciável por conhecimento. Não é, portanto, uma novidade ou conceito da moda. O que há de novo é que essa postura vem sendo buscada e privilegiada em processos seletivos ou mesmo em decisões sobre promoções. Não tem volta: daqui para frente, perfis de learners estarão cada vez mais em foco – na vida pessoal e profissional. Ganha quem tem a humildade de saber que sempre há como ser melhor e se empenha verdadeiramente nisso.

Educação corporativa: muito mais que conhecimento

A educação corporativa é uma estratégia de gestão que cresce cada vez mais no universo empresarial.

A educação corporativa é uma estratégia de gestão que cresce cada vez mais no universo empresarial. Trata-se de um processo de aprendizagem e evolução contínua da equipe, que preenche as lacunas da formação tradicional. Isto é, implica na promoção de conhecimentos e qualificações articulados de acordo com o contexto e perfil da empresa. Em outras palavras, é um investimento no capital humano que logo se reflete em resultados, conquistas e inovação. Essa ferramenta ainda se transformou em uma das soluções mais eficientes para as corporações emergirem com sucesso dos tempos de crise. Conheça a seguir 5 motivos para investir em educação corporativa.

Profissionais mais bem preparados

O aprendizado contínuo é um dos principais benefícios da educação corporativa. Isso faz com que a equipe esteja sempre em plena evolução e antenada com os avanços do mundo. Por consequência, o colaborador se torna mais bem preparado para encarar não só o cotidiano, mas os desafios do amanhã. E por falar em futuro, estimular o desenvolvimento das pessoas ajuda a manter a empresa competitiva e a evoluir com o tempo.

Desenvolvimento técnico

A educação corporativa pode deixar seus colaboradores atualizados e atentos com as principais tendências do mercado. O desenvolvimento técnico acontece por meio de cursos, workshops e palestras, acrescentando as tendências, updates e aprimoramentos à expertise do profissional. Assim, todos os lançamentos e novidades podem ser incorporados, mantendo a empresa alinhada com os avanços mercadológicos. Essa ferramenta permite ainda que o profissional identifique competências e interesses. Assim, ele pode aperfeiçoar tópicos de domínio, adquirir conhecimentos específicos ou aprendizados em outras áreas, conforme a estratégia de gestão.

Desenvolvimento humano

O desenvolvimento humano é um dos pontos primordiais no quesito educação corporativa. Isso porque o mercado atual requer muito mais do que o conteúdo proveniente da formação tradicional. Não é só conhecimento técnico, mas também habilidades comportamentais. Ou seja, um conjunto de atitudes e comportamentos que tornem o profissional preparado para encarar melhor o dia a dia. Afinal, no mercado, o profissional precisa complementar e atualizar o conteúdo proveniente da formação tradicional. Na prática, um bom exemplo disso é o preparo de gestores para gerir pessoas. Eles evoluem de chefes para verdadeiros líderes, que inspiram e engajam a sua equipe.

Ambiente de trabalho mais agradável e produtivo

A educação corporativa supre em muitos aspectos o que a educação formal não consegue oferecer. Mais do que teorias e conhecimentos, a ferramenta desenvolve habilidades pessoais importantes no dia a dia. Por exemplo, relacionamento interpessoal, comunicação, gestão do estresse, gerenciamento do tempo. Essas competências contribuem bastante na relação entre pares, superiores e subordinados. Naturalmente, o ambiente de trabalho fica mais agradável e produtivo.

Melhor atendimento, mais vendas

A Disney é reconhecida mundialmente quando o assunto é atendimento. De fato, o sucesso é baseado na arte de encantar clientes – ou melhor, convidados, como são chamados. O treinamento visa preparar os profissionais de acordo com os valores e princípios da empresa, fazendo com que todo o time fale a mesma língua. Partindo dessa ideia, a educação corporativa atua com o desenvolvimento das pessoas alinhado com a cultura empresarial e a estratégia da gestão. E como vimos, as habilidades comportamentais ajudam nos relacionamentos interpessoais. Isso, por sua vez, proporciona melhora no departamento comercial.

Com vivências e treinamentos que aprimoram a comunicação das pessoas, as negociações ganham vantagens. A experiência do cliente e o relacionamento se tornam mais satisfatórios, além de estimular a recompra e as indicações espontâneas. E com mais vendas e metas cumpridas, temos profissionais realizados e a corporação em crescimento!

Maior satisfação no trabalho

A educação corporativa promove maior realização no trabalho porque soluciona uma necessidade coletiva. Os profissionais hoje, especialmente as novas gerações, querem crescer e se desenvolver profissionalmente. Mais do que um salário, as pessoas querem ser felizes e se sentirem completas com aquilo que fazem. Então a educação corporativa traz mais conhecimento, que, consequentemente, deriva em resultados, conquistas, maior e melhor produtividade. Com toda a certeza, ingredientes essenciais para a pessoa ter mais prazer em seus afazeres e no seu dia a dia.

  • Retenção de talentos: profissionais felizes enxergam na corporação um ambiente favorável para conquistar os seus objetivo E assim, as empresas mantêm seus talentos.
  • Engajamento da equipe: a equipe sente a consideração da empresa e retribui com mais empenho e dedicação no cotidiano.
  • Valorização: com a educação corporativa, os profissionais também podem construir com a empresa o conhecimento necessário para alçar voos cada vez maiores.
  • Motivação: conhecimento, desenvolvimento, resultados e realizações deixam a equipe comprometida a dar o seu melhor e evoluir seus projetos.

Inovação, criatividade e qualidade

É comum sair do ambiente acadêmico com conhecimentos e teorias, mas pouca habilidade prática. Neste ponto, a educação corporativa oferece o benefício de capacitar o colaborador para executar a sua função de forma eficiente, segura e proativa. Esse complemento, que mistura habilidades comportamentais e técnicas, resulta no maior domínio do trabalho. Por consequência, promove confiança para colocar em prática o aprendizado ou evoluir o que já sabia. Isso aumenta a qualidade da entrega.

Com esses progressos, os colaboradores adquirem flexibilidade e versatilidade para lidar com mudanças e transformações. Além disso, a educação corporativa e o conceito de desenvolvimento fomentam a criatividade. Em um ambiente saudável e com pessoas preparadas, o terreno se torna fértil para obter insights e criar. O fruto de tudo isso é a inovação – elemento mais buscado nesse mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo) em que vivemos.

 Educação corporativa: o que é, por que implantar e como

A educação corporativa figura entre as principais tendências para se manter competitivo no mercado daqui para frente.

A educação corporativa figura entre as principais tendências para se manter competitivo no mercado daqui para frente. As empresas estão percebendo cada vez mais a necessidade do aprimoramento e a evolução do seu pessoal. E não basta oferecer um treinamento somente quando novos colaboradores entram na empresa ou quando há alguma atualização, por exemplo. Trata-se de um trabalho de desenvolvimento contínuo.

O que é educação corporativa?

Em síntese, a educação corporativa é um conjunto de ações estratégicas utilizadas na gestão de pessoas. Nesse conceito, o objetivo de trabalho visa o desenvolvimento e a capacitação de profissionais. Mas não se trata de um simples treinamento. Estamos falando de uma articulação de conhecimento e qualificação de forma coesa com o contexto organizacional. As atividades vão ao encontro das competências individuais como forma de manutenção e promoção de evolução constante.

Em outras palavras, a educação corporativa estimula a constante ascensão de seus colaboradores, provendo as ferramentas necessárias para isso. Assim, as equipes aprimoram aptidões e adquirem novos aprendizados em favor da corporação. Trata-se de elevar toda a competência humana para lidar com esse mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo). Afinal, essas habilidades se transformam em resultados, inovação e melhorias constantes na empresa.

Investimento em capital humano

A educação corporativa pode ser definida como um investimento no capital humano. Como sempre dizemos: empresas são feitas de pessoas. Implantar políticas de desenvolvimento do seu pessoal faz parte do plano de negócios quando se busca excelência. Além disso, a educação corporativa atende à necessidade interna de oferecer crescimento pessoal e profissional.

As mudanças no mundo corporativo e a chegada das novas gerações fizeram com que o trabalho fosse mais do que uma fonte de renda. As pessoas hoje buscam realizações em suas carreiras, superar desafios, aprender e evoluir. A educação corporativa surge para valorizar e estimular o lado humano dos negócios. Prover esse desenvolvimento demonstra consideração e incentiva esse anseio por crescimento. Nessa matemática, o conhecimento é dividido e as competências se multiplicam. O resultado é a satisfação das pessoas e o sucesso empresarial.

Por que implantar educação corporativa?

A educação corporativa promove a capacitação e desenvolvimento de suas equipes. O objetivo é otimizar o tempo de execução, aumentar a produtividade, buscar novas soluções e inovações. Por isso que a educação corporativa vai além de um curso, é uma ação estratégica de crescimento em conjunto. Também é um programa que ultrapassa o ensino em sala de aula e o aprendizado de técnicas. A gestão objetiva tanto a promoção como a manutenção do ensino e aprimoramento de habilidades de forma contínua.

Isso significa que com a educação corporativa a empresa e o colaborador ganham ao mesmo tempo. Afinal, o investimento no capital humano demonstra consideração com seu time. Isso faz com que as pessoas se sintam mais valorizadas. Consequentemente, a equipe fica mais motivada e engajada. De fato, o conhecimento e a superação de desafios provocam insights importantes. Tudo isso contribui para a felicidade do profissional, que retribui com mais empenho e melhores soluções. Outro benefício está na retenção de talentos.

Como implantar educação corporativa?

Para implantar a educação corporativa, é imprescindível estudar as demandas da empresa e dos colaboradores. Dessa maneira, é possível compreender o que é preciso fazer e como para definir um plano estratégico e aplicação do processo. Depois, é hora de avaliar as formas de promover esse treinamento. Hoje em dia existem diversas possibilidades com o uso da tecnologia, como o microlearning, webinars, palestras, gamificação, entre outros.

Uma boa recomendação para implantar a educação corporativa é contar com uma consultoria. A Dynargie atua com um olhar neutro sobre os negócios. Essa visão ajuda a compreender e enxergar pontos estratégicos que merecem atenção, mas que nem sempre são notados por quem está imerso com eles no cotidiano. A partir dessa observação, são identificados os acertos e as falhas globais e específicas, bem como as necessidades, soluções, desafios e o que pode ser aprimorado, deve ser corrigido ou adaptado. Então a Dynargie realiza um planejamento que irá coordenar conhecimento com a gestão de pessoas. Tudo isso de forma estratégica para a ascensão constante dos negócios.

Saúde mental: a importância de promover bem-estar nas empresas

Precisamos falar de saúde mental

A saúde mental já era uma pauta importante prevista para 2020, por conta do aumento dos transtornos psiquiátricos. Segundo a Organização Mundial da Saúde, essas síndromes se tornariam a maior causa de afastamento do trabalho. E com a chegada do novo coronavírus e seus impactos em bilhões de pessoas, novos alertas foram acesos. No mundo corporativo, essa urgência chega a ser mais importante que qualquer estratégia ou plano de negócios. Em tempos de crise, ter a mente saudável vira um fator determinante para o presente e para o futuro. Esse aspecto é e será capaz de determinar a competitividade e o crescimento da empresa daqui para frente.

Saúde mental e a quebra de tabu

O primeiro passo para investir em saúde mental e desfrutar dos inúmeros benefícios é quebrar o tabu. Ainda há quem acredite que as doenças psiquiátricas se restringem à loucura. No mundo corporativo, o olhar preconceituoso costuma classificar a depressão, por exemplo, como preguiça, frescura ou fraqueza. Mas a verdade é que nenhuma dessas definições condizem com a seriedade e o cuidado que essa questão merece.

Panorama sobre a saúde mental

Os dados sobre a saúde mental são bastante alarmantes. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, há quase 1 bilhão de pessoas convivendo com algum transtorno psiquiátrico. E a falta de cuidado com a saúde mental pode acarretar consequências drásticas, como o uso nocivo de álcool. Isso, por sua vez, leva à morte 3 milhões de pessoas todos os anos. Estima-se ainda que a cada 40 segundos, alguém perde a vida por suicídio.

Saúde mental em tempos de pandemia

Portanto, se o cenário sobre a saúde mental das pessoas já chamava atenção, agora a situação ficou ainda pior. A OMS abriu um alerta sobre o impacto da pandemia de COVID-19 na saúde mental de pessoas no mundo todo. No estado de São Paulo, metade da população afirma sentir ansiedade ou nervosismo com frequência, desde o início da pandemia. É o que mostra uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Essa alteração na saúde mental dá uma pequena noção de como o novo coronavírus está influenciando o cotidiano das pessoas. Ainda de acordo o estudo, sentir-se triste e deprimido passou a fazer parte da rotina de 39% dos entrevistados. E quase 30% das pessoas enfrenta problemas ao dormir. Vale ressaltar ainda que a qualidade do sono influencia diretamente em nossa saúde mental. Uma noite mal dormida, por exemplo, afeta a disposição e o humor. Como consequência, isso pode prejudicar diretamente o nosso convívio social, a atenção e a produtividade.

Saúde mental: os cuidados

Já deu para perceber que os cuidados com a saúde mental são imprescindíveis. Mas essa missão não está restrita apenas ao RH nem se resume a acabar com o preconceito acerca dos problemas emocionais. É preciso atuar em diversas frentes da corporação a fim de promover bem-estar e melhorar o ambiente de trabalho. 

  • Cultura empresarial: a saúde mental e o bem-estar devem fazer parte da cultura organizacional. Por isso, uma revisão e um melhor direcionamento serão importantes para pautar as ações. Esses valores servirão de base para que todos os colaboradores possam seguir em uníssono na mesma direção. Vale ressaltar ainda que a tendência é valorizar os colaboradores e a experiência deles na empresa.
  • Gestão: os cuidados com a saúde mental dos colaboradores dependem de uma gestão mais humanizada. A preocupação não deve estar somente no planejamento, divisão de tarefas e prazos, mas também, em cuidar do ativo mais importante que as empresas possuem: as pessoas.
  • Liderança: é imprescindível oferecer suporte às lideranças. Isso significa proporcionar técnicas e ferramentas para ajudar na construção do bem-estar no trabalho e na promoção da saúde mental. Além disso, os gestores devem demonstrar apoio àqueles que procuram por zelo emocional. Lembre-se que os líderes devem dar o exemplo de autocuidado, bem como serem os responsáveis por vivenciar a cultura organizacional no dia a dia.
  • Informação: promover a prevenção e cuidado com a saúde mental requer ainda uma ferramenta importantíssima: a informação. Com o conhecimento será possível acabar com o tabu e o estigma dos transtornos psiquiátricos. Por consequência, as pessoas estarão mais cientes da seriedade do problema e mais solícitas umas para as outras.
  • Autoconhecimento: por fim, mas não menos importante, o cuidado com a saúde mental precisa de autoconhecimento. Isso é primordial para identificar e gerenciar as emoções dentro e fora do trabalho.

Como aplicar todo esse cuidado com saúde mental

Promover cuidados com saúde mental e bem-estar no trabalho é uma missão bastante desafiadora. É preciso trabalhar diversas frentes para atingir o objetivo. Na metodologia Dynargie, a consultoria utiliza toda a sua expertise para avaliar o empreendimento como um todo. Esse olhar neutro é capaz de identificar agentes estressores que possam prejudicar o ambiente de trabalho, por exemplo. Além, é claro, de implementar as ações necessárias para solucionar e aprimorar a gestão.

O programa PlayWell, por exemplo, atua diretamente na gestão do estresse. Os consultores levam conhecimento e ferramentas para que os colaboradores possam administrar melhor as tensões do dia a dia. Além disso, também acompanham os resultados e traçam um plano de ação em conjunto com os participantes. Isso faz com que os líderes e a equipe tenham uma experiência de trabalho mais satisfatória.

Como consequência desse cuidado com a saúde mental, as empresas conseguem prevenir os transtornos mentais e outras doenças. Consequentemente, poupam gastos com tratamentos e prejuízos com o absenteísmo. Além disso, o time se sente mais valorizado. Quando as pessoas sentem que existe uma consideração honesta, a tendência é criar uma conexão maior com a corporação. O bem-estar no trabalho favorece ainda a produtividade e a proatividade. Como consequência, os colaboradores atuam com mais engajamento e habilidade. Isso sem falar que a marca conquista uma imagem positiva com os consumidores stakeholders. Saúde é um ótimo investimento com múltiplos beneficiários.

Siga-nos nas redes