Lifelong learning: o upgrade constante na sua carreira

Lifelong learning é a busca contínua e automotivada por conhecimento, experiência e evolução.

O lifelong learning é um conceito que está ganhando força ao redor do globo. Na livre tradução, o termo quer dizer aprendizado ao longo da vida. Em outras palavras, é a busca contínua e automotivada por conhecimento, experiência e evolução. Por certo, para vivermos bem daqui para frente, essa evolução constante é mais que essencial. Afinal, aprender é a principal chave para lidarmos com as mudanças que vêm acontecendo na velocidade da luz.

O que é lifelong learning?

Lifelong learning é um conceito sobre educação ao longo da vida ou aprendizado contínuo. Portanto, o termo aborda um processo educacional que ultrapassa a formação das instituições de ensino. Além disso, ainda vai além de idade, experiência, cargo ou classe social.  Ou seja, estamos falando de uma busca sucessiva por conhecimento, vivências, aptidões e aprimoramento.

Nunca pare de aprender

Em resumo, lifelong learning traz a ideia de estarmos nos desenvolvendo o tempo todo. É ter e manter o hábito de estar sempre aprendendo, uma vez que ninguém sabe sobre tudo. Há sempre algo para conhecer, uma teoria para estudar, algo para aprimorar ou uma aptidão para descobrir. O lifelong learning é motivado pelo anseio por conhecimento. Isso vale tanto para a vida profissional, como pessoal.

Utilize todos os meios possíveis

E se a ideia é nunca parar de aprender, o lifelong learning considera todas as fontes de sabedoria. Então, carrega um sentido mais amplo em sua concepção, englobando a educação formal (escolas, universidades e faculdades), a educação não formal (museus, bibliotecas, planetários etc.) e a informal (conhecimento acumulado com as experiências pessoais). Tudo isso pautado pela aprendizagem que deve estar presente em toda sua trajetória de vida.

Qual é a importância do lifelong learning?

O lifelong learning enfatiza a necessidade de aprender – e continuar aprendendo. É uma filosofia que defende que se instruir ao longo da vida é necessário em todos os estágios da existência. Quando pequenos, aprendemos a andar, falar, correr, valores e princípios, por exemplo. Na escola, recebemos o ensino que irá nos formar como cidadãos. Mas precisamos lembrar que o estudo, o conhecimento e a evolução devem continuar mesmo após a graduação. Há tanto conteúdo para ser adquirido, que ficar na zona de conforto sem aproveitá-lo é um grande desperdício. Em síntese, o conceito é somar para evoluirmos como profissionais e como seres humanos. Por essa razão, a importância do lifelong learning é embarcada na sua própria proposta.

Transformações

Outra vantagem é que o aprendizado te deixa mais bem preparado para encarar os desafios ao longo da vida. Afinal, precisamos estar aptos para lidar com uma sociedade e com um mundo cada vez mais complexos.

Basta pensar que há 20 anos, o celular era usado apenas para ligar para as pessoas. Hoje, pesquisas indicam que as mensagens de texto superam consideravelmente as ligações. Esse exemplo simples já deixa bem claro essas transformações e como a evolução é fundamental nesse contexto. E é aí que o lifelong learning exerce seu papel de forma brilhante provocando o seu desenvolvimento e permitindo que você lide melhor com os desafios.

Lifelong learning: vida pessoal

Na vida pessoal, o lifelong learning move as pessoas para satisfazer suas necessidades e atingir seus objetivos. O aprendizado contínuo é ótimo para o desenvolvimento de hobbies ou descoberta de outros interesses. A aquisição de saberes é sempre bem-vinda para conquistar objetivos, abrir a mente, conhecer melhor a si mesmo e evoluir. O lifelong learning incentiva a busca por um universo de conhecimento a ser desvendado a cada dia. Tudo isso é impulsionado por uma automotivação e um mindset alinhado com essa filosofia.

Lifelong learning: carreira

Para a carreira, o lifelong learning tem uma enorme importância. Isso porque o aprendizado deve ultrapassar as barreiras do sistema educacional. O conteúdo adquirido na faculdade em alguns anos se tornam insuficientes. Não é à toa que as universidades estão sempre atualizando a sua grade curricular. No mundo corporativo, essa reciclagem também é imprescindível. Inclusive, o mercado de trabalho procura cada vez mais pessoas que tenham automotivação e proatividade. Profissionais que estejam antenados, tenham interesse em conhecer mais e queiram aprimorar ou adquirir competências.

Lifelong learning: empresas

Apesar de explicar que o lifelong learning é movido pela automotivação, as empresas também podem estimular e contribuir. Investir no aprendizado contínuo significa ter uma equipe de aprimoramento constante. Isso se transforma em inúmeros benefícios para a própria companhia. De fato, é o capital humano que movimenta a companhia e traz as inovações.

Lifelong learning como um mindset

Lifelong learning é um conceito, uma filosofia, um mindset. Desse modo, a ideia é ter em mente esse processo de aprender constantemente ao longo da vida. Por isso, uma pessoa com essa mentalidade reconhece a importância da aprendizagem. Ou seja, ela compreende a necessidade de estar sempre se desenvolvendo. O interesse em adquirir conhecimento é genuíno – e é isso que motiva a seguir e a crescer.

Lifelong learning: o mindset da educação contínua no contexto atual

De fato, em meio a tudo isso que estamos vivendo, o lifelong learning nunca fez tanto sentido como agora. A constante aprendizagem é a principal chave para promover o desenvolvimento das pessoas. E aqui, está em pauta educação técnica, comportamental, ideológica etc. A conquista de conhecimento irá permitir e ajudar as pessoas a lidarem com os desafios do mundo VUCA. Também se torna essencial para se adaptar às exigências do mercado e da sociedade.

O cenário pandêmico também reforça e ressalta ainda mais a importância do lifelong leaning. Afinal, todo o globo vive incontáveis dificuldades em todas as esferas durante o enfrentamento da doença. Ou seja, como se a mudança profunda e rápida que vivemos não fosse suficiente, a pandemia é adicionada a esse enredo. Em consequência dessa trama, protagoniza a exigência por habilidades, conhecimentos e competências para superar as adversidades e as transformações.  E mais do que possuir, é preciso também aprimorar e evoluir.

Lifelong learning: uma realidade

Em resumo, o lifelong learning é algo que muitas pessoas já viviam como estilo de vida. Ao longo da história, personalidades relevantes mostraram com seus feitos, descobertas e conquistas que o motor que impulsiona o desenvolvimento humano é essa sede insaciável por conhecimento. Não é, portanto, uma novidade ou conceito da moda. O que há de novo é que essa postura vem sendo buscada e privilegiada em processos seletivos ou mesmo em decisões sobre promoções. Não tem volta: daqui para frente, perfis de learners estarão cada vez mais em foco – na vida pessoal e profissional. Ganha quem tem a humildade de saber que sempre há como ser melhor e se empenha verdadeiramente nisso.

Use o seu mindset para alcançar o sucesso

mindset

A mudança do seu modelo mental pode abrir portas, alavancar a sua carreira e melhorar a sua vida

A sua mente favorece ou sabota os seus planos? A pergunta pode até soar estranha, mas reflita um pouco a respeito. Será que todo o seu esforço está sendo colocado de corpo e alma ou há algo que está atravancando a sua evolução? O cérebro humano é uma fabulosa máquina com poderes incríveis – inclusive o de ajudar ou arruinar as suas realizações. Por isso, é preciso saber usar o seu mindset para alcançar o sucesso.

Mindset significa, na livre tradução, configuração mental. É o modelo mental que define como você enxerga o mundo, baseado no seu conhecimento, vivência, valores e crenças. Por consequência, isso é refletido em suas ações e em sua personalidade. Um exemplo clássico: um copo com água preenchido até a metade está meio cheio ou meio vazio? Cada pessoa verá o recipiente à sua maneira, sem haver um consenso. E nessa brincadeira, não há certo e errado, apenas maneiras diferentes de ver a situação.

O mesmo vale ao encarar um problema. Alguns irão visualizá-lo como um desafio, um aprendizado. Já outros irão se lamentar, achar que é o fim do mundo, sinônimo de estresse. Nossa mente é capaz de definir quem somos e aonde vamos chegar – antes mesmo de tentarmos –, assim como dizia Henry Ford em uma de suas célebres frases: “Se você acha que pode ou pensa que não pode – você está certo”.

Sabendo isso, por que não utilizar essa poderosa ferramenta a nosso favor? Por que reclamar pelos cantos, se podemos ir lá e resolver? Muitas vezes, estipulamos metas e nos frustramos pela dificuldade em atingi-las – sem nos darmos conta de que, na verdade, nem nós mesmos acreditamos que seja possível realizá-las. O resultado mais comum disso é ficarmos na zona de conforto, amedrontados com a possibilidade do fracasso e dominados pelo pessimismo e as lamúrias de uma vida sem graça.

Para contornarmos essa situação, é preciso treinar, ou melhor, reconfigurar a nossa mente. Por essa razão falamos muito sobre atitudes positivas aqui no blog e o quanto pequenas ações podem mudar o seu universo. Lembre-se que a forma como enxergamos as coisas não é imutável e pode ser vista por um outro ângulo. Só assim conseguiremos nos dar conta de todo esse poder que carregamos diariamente em nossa cabeça e o quanto ele pode influenciar tanto nas nossas vitórias, como em nossas derrotas.

Treinamentos podem fazer a diferença

Post2

 

O desenvolvimento dos profissionais possibilita garantir o sucesso dos negócios

 O crescimento de uma organização está diretamente ligado ao desenvolvimento de seus colaboradores por uma simples razão: empresas são formadas por pessoas. São elas que trazem lucratividade e inovação. Logo, não é difícil afirmar que, com o mercado cada vez mais competitivo, os treinamentos se tornaram ainda mais uma importante ferramenta de gestão e fazem a diferença nos negócios.

Seja com aprendizados técnicos ou comportamentais, instruir os profissionais beneficia tanto eles mesmos, como também, a própria organização, que ganha com o aprimoramento de habilidades e uma mão de obra mais capacitada. E isso vale para todas as posições hierárquicas, dos diretores aos aprendizes.

Um chefe pode se transformar em um verdadeiro líder, adquirindo conhecimentos que o torne mais bem preparado para ocupar a sua nova posição. Como retorno, ao invés de “mandar e desmandar”, ele inspira e incentiva sua equipe. Ou, para quem já está no cargo, esse aprendizado aperfeiçoa o seu gerenciamento, pode dar uma visão mais ampla, despertar reflexões, discutir conceitos e trazer inúmeros insights, contribuindo com o trabalho realizado.

Há quem não acredite nesta necessidade, pois, “contrata candidatos com os melhores currículos e virtudes”. No entanto, apostar no desenvolvimento pessoal dos colaboradores é incentivar e auxiliar a construção da carreira profissional deles, sendo também uma forma de motivar e aumentar o comprometimento de cada um. Quando engajados, são capazes de elevar a produtividade e a qualidade de seu serviço, trazendo resultados pra lá de positivos.

Sem esse engajamento, não há como manter talentos dentro da equipe ou dirigir um negócio sem correr riscos. Todo esse preparo é, na verdade, um investimento estratégico que deve ser considerado, não só pelos grandes empreendimentos, mas também, pelos de pequeno e médio porte, principalmente em momentos de crise. Colaboradores motivados e qualificados se tornam o principal diferencial diante da concorrência.

 

A importância do Feedback

 

Liderança 5

Como ele pode ajudar a alavancar a sua carreira ou obter excelência da sua equipe

 

O nosso cotidiano é sempre atribulado. Entre uma reunião e outra, atendemos a demanda do dia a dia, resolvemos problemas que não param de chegar, além de nos engajarmos em novos projetos. Entramos no ritmo para dar conta do recado, mas, nem sempre temos a certeza que estamos executando a tarefa da melhor maneira possível ou se estamos correspondendo às expectativas da empresa. É neste momento que o feedback exerce um papel fundamental para o desenvolvimento do colaborador e na obtenção de melhores resultados.

No entanto, é muito comum ver pessoas torcendo o nariz só de ouvir esta palavra. Uns deixam de fazê-lo por receio de magoar o outro, ou então, a fim de evitar qualquer desconforto entre as partes. Outros encaram como se fosse uma sessão de tortura. A verdade é que a visão sobre o assunto é ainda bastante deturpada. Então, é hora de compreender o objetivo desta ferramenta, sua importância e como ela pode alavancar os negócios.

O feedback é fruto de um monitoramento. Ele é a maneira mais efetiva de transmitir ao colaborador as suas percepções a respeito do trabalho por ele desempenhado ou do comportamento que foi analisado.

Se a sua conclusão está dentro ou acima do esperado, é utilizado como forma de reconhecimento e congratulações. Os destaques aos pontos positivos são importantes para reforçar ainda mais o ânimo de quem recebe este retorno.

Contudo, se está abaixo do que se espera, a ferramenta é usada com a finalidade de instruir e direcionar melhor o colaborador. Afinal, é muito mais benéfico quando se tem alguém para orientá-lo ou indicar erros. Às vezes, não conseguimos enxergar deslizes ou, sem querer, acabamos por sabotar a nós mesmos com certas atitudes. Por isso, é importante fazer o diagnóstico para conhecer as razões de a pessoa não corresponder às expectativas, e, sobretudo, resolvê-las.

Este esforço de acompanhar o desempenho de cada integrante da equipe possibilita o crescimento do colaborador e fomenta o alcance de excelência da tarefa. A partir do momento que ocorre o entendimento do conceito e o reconhecimento da sua importância, tanto do gestor, como do colaborador, o feedback não será mais confundido como “bronca” ou “crítica”. Passará a ser encarado como um encontro, que pode até mesmo ser prazeroso, no intuito de discutir como buscar o sucesso do profissional.

Dessa forma, o feedback precisa ir além de uma reunião anual de avaliação: deve ser usado como instrumento de melhoria contínua no desenvolvimento das atividades. Ao estimular o progresso dos colaboradores da equipe, trabalho de qualidade e superação de metas são apenas alguns resultados a serem desfrutados.

Experimente colocar em prática. Certamente, você terá uma equipe mais empenhada e efetiva na busca dos objetivos determinados!

 

6 dicas para ser mais positivo

Post blog

Confira algumas dicas para agregar positividade ao seu dia a dia e qualidade à sua vida

Atitude Positiva é muito mais que um dos valores que compõem o Human Side of Business. Construir, melhorar, pensar no futuro, procurar soluções, encarar os obstáculos como trampolins são ações de impacto positivo em diversas esferas e que agregam qualidade de vida.

Isso só é possível quando assumimos a responsabilidade por permitir a perda de energia pelo acúmulo de mágoas ou arrependimentos, ficar se comparando com os outros e por toda a gama de comportamentos que não beneficiam ninguém – muito pelo contrário.

Para ser positivo, transforme “se” em “como” e “ontem” por “amanhã”!

Confira algumas dicas que preparamos para que o seu dia a dia tenha mais positividade. Experimente e perceba a diferença!

 1 – Inspire-se

Na busca por inspiração, é fundamental buscar o que ajude a levantar o astral e manter o foco naquilo que realmente é importante pra você. Estão valendo pessoas, músicas, leituras, filmes ou outro recurso com que se tenha mais afinidade, podendo ser até mesmo frases motivacionais de biscoito chinês.

2 – Pratique exercícios

A prática de atividade física proporciona o aumento da serotonina, neurotransmissor responsável pelo bom humor. Mas a influência positiva de exercitar o corpo vai além do estado de espírito e da melhoria da aparência: diminui a chance de desenvolver algumas doenças crônicas, aprimora o sono e a memória, reduz o estresse, combate a depressão e muito mais.

3 – Cuide de si mesmo

Não se negligencie e reserve um tempo para você. Faça aquilo que gosta, descanse, tenha um hobby, encontre os amigos. Vivenciar momentos agradáveis e prazerosos, mesmo que breves, mas com certa frequência, ajuda a manter a saúde física e mental, garantindo energia positiva ao seu cotidiano.

4 – Seja grato

Não há como escapar do chavão: em vez de reclamar do que lhe falta, agradeça o que você tem. Se as coisas ainda não estão do jeito que você deseja, procure agir. Faça uma lista das suas conquistas até agora e planeje seu futuro. Assuma o papel de protagonista: chegar lá depende, em grande parte, de você mesmo.

5 – Elogie os outros

Em condições saudáveis, todo mundo tem uma coisa boa dentro de si. Procure sempre algo positivo nos outros e elogie-os. Você irá se habituar a encontrar beleza das pessoas. 

6 – “Contagie” os outros

Espalhe positividade para as pessoas e recarregue-se fazendo bem a elas. A parte mais bacana de ser positivo é a oportunidade de contribuir na construção de um mundo melhor para todos!

Siga-nos nas redes