Você é recomendado pelos seus clientes?

 

Você é recomendado pelos seus clientes?

 

Imagine uma propaganda de um restaurante dizendo que lá é servida “a melhor comida da cidade”. Não necessariamente nos convence a entrar, certo? No entanto, se um amigo nos conta que já esteve naquele local e que o jantar foi delicioso, há muito mais crédito e aumentam as suas chances de visita. Independente do público atendido ser corporativo ou consumidor, uma reflexão útil para todos aborda justamente esse aspecto. Você é recomendado pelos seus clientes?

A recomendação espontânea é capaz de alavancar os negócios e garantir o sucesso empresarial e profissional, mesmo em tempos difíceis. É por essa razão que o objetivo de qualquer vendedor deve ir além da venda, dedicando esforços antes da reunião, durante a negociação e no pós-venda, visando um trabalho bem feito para que a clientela o recomende.

Com isso em mente, o comercial venderá confiança ao seu interlocutor – o que certamente contará pontos a favor na hora da decisão. Quem está do outro lado também sentirá o comportamento de um profissional que deseja empreender uma colaboração frutífera e duradoura, preocupando-se em escutá-lo receptivamente, compreendendo a real necessidade dele e oferecendo o que ele realmente precisa de forma honesta.

Em tempos de mercado competitivo e de muita pressão para fechar negócio, tudo isso pode até soar como perda de tempo. Mas, se pensarmos do contrário, quando o cliente é mal atendido, se depara com um produto sendo empurrado a qualquer custo, não é ouvido ou as suas expectativas não são correspondidas, a empresa e o vendedor saem perdendo. Perdem a confiança do comprador e a sua possível indicação para novos prospects, além de abalar a credibilidade da marca e do próprio profissional que a representa em virtude de uma única experiência ruim – o que, na era das redes sociais, pode se alastrar como fogo em pasto seco.

Ou seja, vale muito mais a pena construir uma relação ganha-ganha e buscar a satisfação do seu cliente, como se estivesse plantando uma semente, que fazer de tudo para assinar o pedido de compras hoje e não ter o que colher amanhã.

Como aumentar a confiança dos colaboradores

Saiba como aumentar a confiança dos colaboradores

Muitos especialistas acreditam que aumentar e manter a confiança dos colaboradores é um dos elementos mais essenciais no trabalho. A presença desta virtude faz com que o ambiente se torne sinergético, harmonioso, cooperativo e eficiente, favorecendo a formação de verdadeiras equipes. Não é à toa que saber como aumentar a confiança dos colaboradores é um dos segredos das empresas bem-sucedidas, tornando as dicas a seguir valiosas para quem almeja crescimento e satisfação.

Saiba se comunicar

A comunicação tem um peso grande na balança, sendo, frequentemente, fator determinante no entendimento dos problemas e na descoberta de soluções. Para desenvolver esse hábito entre as pessoas, é fundamental que haja clareza e consistência das informações. A ausência delas confunde, provoca contradições e gera conflitos desnecessários.

Aprenda a escutar

Além disso, é preciso respeitar o outro e ficar atento à sua expressão. Ou seja, não basta apenas falar, é preciso escutar receptivamente seus colaboradores e querer entendê-los, muitas vezes, antes mesmo de ser compreendido. Essa é uma das bases para o engajamento e a construção de uma relação em que se pode confiar mutuamente.

Estimule o desenvolvimento das pessoas

Quem se dispõe a ensinar, compartilhar e ajudar o colega a se desenvolver demonstra que confia no outro, que quer o bem dele e que é digno de confiança. Por isso, estimule o compartilhamento de experiências e a troca de conhecimento. Todos saem ganhando!

Considere todos os colaboradores importantes

Quando cada integrante sente a sua importância para a equipe (independentemente de hierarquia), a confiança é estabelecida. Portanto, não interessa se é estagiário, temporário, sênior ou gerente, todos merecem a mesma consideração e respeito. Nesse quesito, é relevante que o exemplo dessa forma de tratamento venha da liderança para que seja propagada entre todos.

Abra a sua mente

Esteja aberto a absorver novas ideias, considerar outros pontos de vista, compreender opiniões diversas. Isso cria uma atmosfera construtiva e um ambiente seguro para expor conceitos. O autoritarismo e a inflexibilidade de lideranças que acreditam que tudo devem ser do jeito delas certamente estão com os dias contados.

Venda confiança!

venda personalizada

Estabelecer um elo de confiança com o cliente pode ser o melhor caminho para fechar negócio

Todo processo de venda é marcado pela ansiedade de se fechar logo o negócio. E, de preferência, obedecendo à regra do ganha-ganha para beneficiar todos os lados da negociação.

Entender, assumir e principalmente querer treinar as etapas de uma venda proporcionam excelentes ferramentas para a sua carreira. Afinal, por menor que seja em algumas profissões, o contato com outras pessoas é inevitável e, às vezes, crucial para o sucesso.

Seis pontos são essenciais para conduzir um bom processo de venda. O primeiro é conhecer o seu cliente e, para isso, é preciso curiosidade e muita empatia. Fazer as perguntas certas, ativar a capacidade de escuta receptiva e compreender as necessidades compõem o start para um processo eficaz de negociação.

Conhecidos os pontos de interesse do cliente, convença-o de que seu produto ou serviço é o que ele precisa. Nesta etapa, uma dose de atitude positiva e ritmo na condução da conversa são fundamentais. Reformule os pontos de interesse do cliente e ficará perfeito!

Para certificar-se do convencimento, consolide perguntando a seu cliente por que é importante para ele adquirir tal produto ou serviço. Se um dos pontos de interesse dele for segurança, por exemplo, não hesite em perguntar: por que segurança é importante para você? Ainda que pareça óbvio, deixar que o comprador assuma que precisa ter o que você oferece fortalecerá nele a necessidade de fechar com você!

Diante de objeções, escute até o final e assuma que sim, seu cliente pode ter todos os motivos do mundo para não querer fechar negócio com você. Mas, quanto mais certo estiver de quais são os pontos de interesse que o fizeram chegar até aqui, mais preparado estará para contornar as objeções do seu cliente com naturalidade e segurança. Lembre-se: objeções são pedidos de ajuda!

Respeite o tempo do seu cliente. Considere seus anseios com empatia e entenda que, ao percorrer este circuito, não há uma receita certa para fechar negócio imediatamente. No entanto, se conseguir estabelecer um elo de confiança com seu cliente, ao decidir comprar, adivinhe de quem ele irá se lembrar?

Bem-vindo, bem-vinda!

IE (2)

É com muita alegria que estamos lançando mais um canal de comunicação. O nosso blog nasce com o intuito de estreitarmos ainda mais a nossa relação com os parceiros, colaboradores e interessados em saber mais sobre o universo da Dynargie Brasil.

Semanalmente, traremos novidades, dicas e informações sobre desenvolvimento, liderança, gestão, boas práticas e muito mais. Além do seu acolhimento, esperamos que interaja conosco, comentando e compartilhando nossos conteúdos ou enviando-nos suas questões e sugestões. Afinal, acreditamos fortemente no bom relacionamento para melhores resultados.

Aliás, desenvolver o Human Side of Business é a nossa premissa. Afinal, os negócios são feitos por pessoas. É com orgulho que podemos dizer que trabalhamos com uma metodologia diferente para o treinamento de gestores e equipes. Você perceberá isso acompanhando as nossas publicações.

Várias questões pertinentes ao universo corporativo, como liderança, objetivos, planejamento, gestão, atendimento ainda são entraves nas relações de trabalho. Por meio das nossas publicações, abordaremos de forma objetiva, útil e interessante todos esses assuntos.

Quer saber mais? Fique à vontade e dê um mergulho!

Equipe Dynargie

Siga-nos nas redes